terça-feira, 24 de janeiro de 2012

A Imaginação e suas asas - O menino e o barquinho quebrado

Como é incrível o poder de imaginar na criança.
Com sua inocência encantadora, todos os objetos ganham vida. O simples se torna incrível.
Vejo a caixa de brinquedos dos meus sobrinhos cheia de bonecos, jogos, bolas, pianinhos, eletrônicos... mas se  encantam com as panelas da cozinha.
Por que um brinquedo que passa no comercial da TV, onde foram gastos centenas de reais para elaborar o brinquedo e a propaganda, não encanta a criança?
Acredito que é porque imaginar é "beeeeeemmm" melhor!
Nesses anos de trabalho com os pequenos, percebi que tudo vira brinquedo.
Não é preciso gastar rios de dinheiro para brincar. Claro que não deixarão de pedir o boneco que vira carro ou a boneca que tem asas, mas acredite, logo perderão o interesse e a imaginação ainda será o melhor brinquedo.

Vou contar uma história e ensiná-la aqui.

Era uma vez um menino que morava na praia.
Todos os dias, antes de sair de casa, colocava o seu chapéu para se proteger do sol.
Entrava no seu barquinho e aos poucos já estava para bem longe da areia.
Ficava horas pescando peixinhos.
Um dia caiu uma chuva bem forte, era uma tempestade, com muitos raios e trovões.
Como o barquinho do menino já estava velhinho, naquela confusão de água por todo lado, quebrou-se a frente do barquinho.
O menino foi para o outro lado e um raio quebrou a parte de trás do barquinho.
O menino ficou assustado, quando veio um raio e quebrou a parte de cima do barquinho.
Ele pulou no mar e começou a nadar.
Chegou na areia e saiu com a camiseta molhada.

Parece uma história bobinha não é?


Mas tente contar assim e depois me diga se deu certo.


Material necessário - 1 folha de papel


Era uma vez um menino que morava na praia.
Todos os dias, antes de sair de casa, colocava o seu chapéu para se proteger do sol.
Faça uma dobradura de chapéu
Entrava no seu barquinho e aos poucos já estava longe da areia.
Aproveite a dobradura do chapéu para fazer a dobradura do barquinho
Ficava horas pescando peixinhos.
Um dia caiu uma chuva bem forte, era uma tempestade, com muitos raios e trovões.
Como o barquinho do menino já estava velhinho, naquela confusão de água por todo lado, quebrou-se a frente do barquinho.
Rasgue um pedaço de uma das pontas dos barquinho de papel
O menino foi para o outro lado e um raio quebrou a parte de trás do barquinho.
Rasgue o outro pedaço da ponta do barquinho de papel
O menino ficou assustado, quando veio um raio e quebrou a parte de cima do barquinho.
Rasgue a ponta de cima do barquinho de papel
Ele pulou no mar e começou a nadar.
Chegou na areia e saiu com a camiseta molhada.
Abra a dobradura e a aparecerá uma imagem de uma camiseta


As crianças se encantarão, conte para as menores!
;-)

Ser Pedagogo

Ser Pedagogo não é apenas ser Professora, Mestre, Tia, Coordenadora, Supervisora, Orientadora, Dona de escola.
É mais do que isso.
É ser Responsável.
Ser Pedagogo é ter coragem de enfrentar uma sociedade deturpada, equivocada sem valores morais nem princípios.
Ser Pedagogo é ser valente, pois sabemos das dificuldades que temos em nossa profissão em nosso dia a dia.
Ser Pedagogo é saber conhecer seu caminho, sua meta, e saber atingir seus objetivos.
Ser Pedagogo é saber lidar com o diferente, sem preconceitos, sem distinção de cor, raça, sexo ou religião.
Ser Pedagogo é ter uma responsabilidade muito grande
nas mãos.
Talvez até mesmo o futuro...
Nas mãos de um Pedagogo concentra- se o futuro de muitos médicos, dentistas, farmacêuticos, engenheiros, advogados, jornalistas, publicitários ou qualquer outra profissão...
Ser Pedagogo é ser responsável pela vida, pelo caminho de cada um destes profissionais que hoje na faculdade e na sociedade nem se quer lembram que um dia passaram pelas mãos de um Pedagogo.
Ser Pedagogo é ser mais que profissional, é ser alguém que acredita na sociedade, no mundo, na vida.
Ser Pedagogo não é fácil, requer dedicação, confiança e perseverança.
Hoje em dia ser Pedagogo em uma sociedade tão competitiva e consumista não torna-se uma profissão muito atraente, e realmente não é.
Pois os valores, as crenças, os princípios, os desejos estão aquém do intelecto humano.
Hoje a sociedade globalizada está muito voltada para a vida materialista.
As pessoas perderam- se no caminho da dignidade e optaram pelo atalho da competitividade, é triste pensar assim, muito triste pois este é o mundo dos nossos filhos, crianças que irão crescer e tornar- se adultos.
Adultos em um mundo muito poluído de idéias e sentimentos sem razão.
Adultos que não sabem o que realmente são.
Alienados, com interesses voltados apenas pelo Ter e não pelo Ser.

Ser Pedagogo é ter a missão de mudar não uma Educação retorcida, mas ser capaz de transformar a sociedade que ainda está por vir.
Pode ser ideologia pensar assim, mas como Pedagogos temos a capacidade de plantar hoje nesta sociedade tão carente de valores, sementes que um dia irão florescer.
E quem sabe essa mesma sociedade que hoje é tão infértil possa colher os frutos que só a Pedagogia pode dar.