segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Que naninha boa! A importância do sono para o desenvolvimento infantil

O sono é extremamente necessário para o bom desenvolvimento da criança. Durante o sono, quando o corpo está inativo, o cérebro trabalha para se autodesenvolver.
O hormônio do crescimento também é liberado nas fases mais profundas do sono.
Pesquisas comprovam que o desenvolvimento neuropsíquico da criança ocorre nesse estado fisiológico.
É recomendado que o bebê durma em torno de 14 horas no 1° ano de vida, divididas entre sono noturno e mais duas ou três sonecas diurnas.
De 2 até 3 anos de idade, a criança deve dormir em torno de 12 horas e mais uma ou duas sonecas diurnas.
Até 1 ano de idade, 100% das crianças necessitam de suas sonecas. Após 2 ou 3 anos, os sistemas cerebrais envolvidos com o sono já estão maduros o suficiente para não determinarem a necessidade obrigatória da soneca diurna.
Algumas crianças por volta de 5 anos de idade, cerca de 5%, ainda necessitam de uma pequeno cochilo diurno.


Rotina é a palavra chave

As sonecas não substituem o sono noturno. Por isso os pais devem ter consciência da importância do sono para o desenvolvimento de seus filhos.

- Manter horário fixo para dormir.

- Repetir todas as noites o mesmo ritual que deve durar 20 minutos: Evitando brincadeiras agitadas e estimulantes e refeições pesadas. Dar um banho morno na criança, colocar pijama nos maiores, diminuir as luzes e sons da casa.
Isso irá indicar que está chegando o momento de dormir.

- Não deixar que a criança adormeça nos braços ou na cama dos pais, mas sim colocá-las ainda acordadas no berço.

- Berço não é local de brincar, mas de dormir. A criança precisa saber qual é o seu local de dormir.

- Contar histórias sem bruxas, sem brigas. Ficar um pouco no quarto até a criança ficar sonolenta. Sair do quarto enquanto a criança ainda estiver acordada para que aprenda a dormir sozinha. E caso ela desperte a noite, também terá mais facilidade de voltar a dormir sem a necessidade da intervenção dos pais.

Esses procedimentos realizados em uma mesma sequência, acalmam a criança. A criança precisa de rotina para se sentir segura.
A criança precisa de uma boa noite de sono, não só pela quantidade, mas pela qualidade. Um sono continuado irá permitir que ela acorde espontaneamente, bem humorada e disposta.
A criança que não dorme bem, demonstra agitação, déficit de atenção e comportamentos inadequados.

Além de ser percebível os resultados do sono, são comprovados cientificamente.

As crianças costumam dar sinais quando estão com sono, como esfregar os olhos, além de longos bocejos.

Insônia

Pode não parecer, mas existem crianças que sofrem desse mal.
Um ambiente desfavorável ao sono, luminosidade excessiva do local, barulhos, calor demasiado, cólicas, doenças que causam dores e, principalmente, maus hábitos que os pais, sem querem induzem.
Muitos adultos sofrem de insônia e isso tem refletido nos hábitos das crianças.

Necessidades teóricas do sono

Recém nascido - Passa cerca de 20 horas dormindo.

1° mês - Passa em torno de 16 horas dormindo, divididas em períodos quase aleatórios, sem predomínio noturno.

2 a 6 meses - Começa a haver um crescente predomínio de sono noturno.

8 a 12 meses - O tempo total de sono nas 24 horas é de 13 a15 horas.

1 a 2 anos - Dorme por volta de 14 horas divididas entre sono noturno e mais 2 ou 3 sonecas diurnas.

2 a 3 anos - A criança deve dormir em torno de 12 horas e mais uma ou duas sonecas diurnas.

Acima de 3 anos - O tempo total de sono cai para 10 a 12 horas de sono predominamente  noturno, algumas vezes com pequenas sonecas ao longo do dia, com duração média de 1 hora cada.


Ser Pedagogo

Ser Pedagogo não é apenas ser Professora, Mestre, Tia, Coordenadora, Supervisora, Orientadora, Dona de escola.
É mais do que isso.
É ser Responsável.
Ser Pedagogo é ter coragem de enfrentar uma sociedade deturpada, equivocada sem valores morais nem princípios.
Ser Pedagogo é ser valente, pois sabemos das dificuldades que temos em nossa profissão em nosso dia a dia.
Ser Pedagogo é saber conhecer seu caminho, sua meta, e saber atingir seus objetivos.
Ser Pedagogo é saber lidar com o diferente, sem preconceitos, sem distinção de cor, raça, sexo ou religião.
Ser Pedagogo é ter uma responsabilidade muito grande
nas mãos.
Talvez até mesmo o futuro...
Nas mãos de um Pedagogo concentra- se o futuro de muitos médicos, dentistas, farmacêuticos, engenheiros, advogados, jornalistas, publicitários ou qualquer outra profissão...
Ser Pedagogo é ser responsável pela vida, pelo caminho de cada um destes profissionais que hoje na faculdade e na sociedade nem se quer lembram que um dia passaram pelas mãos de um Pedagogo.
Ser Pedagogo é ser mais que profissional, é ser alguém que acredita na sociedade, no mundo, na vida.
Ser Pedagogo não é fácil, requer dedicação, confiança e perseverança.
Hoje em dia ser Pedagogo em uma sociedade tão competitiva e consumista não torna-se uma profissão muito atraente, e realmente não é.
Pois os valores, as crenças, os princípios, os desejos estão aquém do intelecto humano.
Hoje a sociedade globalizada está muito voltada para a vida materialista.
As pessoas perderam- se no caminho da dignidade e optaram pelo atalho da competitividade, é triste pensar assim, muito triste pois este é o mundo dos nossos filhos, crianças que irão crescer e tornar- se adultos.
Adultos em um mundo muito poluído de idéias e sentimentos sem razão.
Adultos que não sabem o que realmente são.
Alienados, com interesses voltados apenas pelo Ter e não pelo Ser.

Ser Pedagogo é ter a missão de mudar não uma Educação retorcida, mas ser capaz de transformar a sociedade que ainda está por vir.
Pode ser ideologia pensar assim, mas como Pedagogos temos a capacidade de plantar hoje nesta sociedade tão carente de valores, sementes que um dia irão florescer.
E quem sabe essa mesma sociedade que hoje é tão infértil possa colher os frutos que só a Pedagogia pode dar.