quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Vamos brincar? Como escolher o brinquedo ideal para crianças até 2 anos.

Sempre digo e repito, para o desenvolvimento de uma criança não é preciso o uso de brinquedos caros e nem eletrônicos.
Infância é a fase de descobertas, quanto mais a criança se sentir desafiada a descobrir, mais o seu cérebro trabalhará.
Os primeiros anos de vida são extremamente importantes na vida do ser humano. É tempo de estimular os sentidos e a curiosidade sobre o mundo.
O brinquedo pode desempenhar um papel fundamental nessa descoberta e desenvolvimento, é um acessório de aprendizagem.
Até os 6 meses, a exploração de objetos é instintiva, o bebê se sente estimulado a pegar tudo o que vê pela frente e colocar na boca. É preciso muito cuidado, não pode deixar nenhum objeto perigoso ao alcance do bebê.

O que levar em conta na hora de escolher um brinquedo que eduque e estimule?

Baseando-se nas etapas do desenvolvimento infantil e nos grandes marcos das conquistas motoras, como: sentar, engatinhar e andar. O bom brinquedo é aquele que vai atender essas possibilidades e necessidades.
Porém não adianta encher uma sala com brinquedos variados, se a criança não souber brincar. É preciso ensiná-la a brincar.

Segurança

Como os pequenos levam tudo à boca, é necessário que a atenção seja redobrada.
Evite peças miúdas.
Modelos de brinquedos frágeis que possam se desmontar facilmente.
Plástico se não for muito maleável pode machucar.
Madeira pode soltar lascas.
Objetos pontiagudos nem pensar.
Todos os brinquedos devem ser fáceis de lavar, pois assim evita o risco de contaminação.

Móbiles


Estruturas de plástico ou madeira com objetos pendurados, geralmente são fixados no berço, para ficar acima dos olhos do bebê. Tem também aqueles que são suspensos por estrutura de plástico e vão ao chão, acima do bebê quando deitado.
Ideal para bebês - que ainda ficam deitados e não seguram com firmeza.
Ajude seu bebê brincando - Mexa os móbiles para mostrar que ele se movimenta e produz sons.
Desenvolvem - Estimulam a visão, o tato (quando o bebê tenta pegá-lo), a audição. Chamam atenção por meio de texturas, cores, formas e sons.
Atenção - Os elementos devem ser bem presos ao suporte. A hora de tirá-lo do berço é quando o bebê consegue puxá-lo.


Mordedores e chocalhos


Feitos de plástico, silicone, tecido ou vinil, têm formatos variados, como bichos, figuras geométricas e partes do corpo: mãozinhas, pézinhos.
Ideal para bebês - que seguram com firmeza
Ajude seu bebê brincando - Balance o chocalho mostrando ao bebê que ele produz som, antes de entregá-lo a ele. Coloque o mordedor na mão do seu bebê e incentive-o a segurá-lo.
Desenvolvem - Provocam sensações, estimulam a audição e também a segurar um objeto e movimentá-lo.
Atenção - É fundamental verificar se não possuem peças que se encaixam e possam ser engolidas. Como o bebê ainda não tem controle do movimento, não é recomendado um chocalho de plástico duro. Evite mordedores com água, pois podem ser perfurados.


Caixas, blocos e cubos


Objetos de papelão, plástico ou tecido que servem para empilhar ou encaixar.
Ideal para bebês - que ficam sentados, com ou sem apoio.
Ajude seu bebê brincando - Sente-se na frente da criança e mostre como encaixar uma peça na outra - ou monte uma pilha para ser derrubada (até hoje não vi uma criança que não gostasse disso). Repetir a brincadeira muitas vezes é o divertido nessa fase.
Desenvolvem - Ao encaixar, empilhar, derrubar os objetos a criança aprimora a preensão e o controle dos movimentos dos braços.

Bolas e carrinhos


Confeccionados em diversos materiais eles têm como principal característica a rolagem.
Ideal para bebês- que engatinham.
Ajude seu bebê brincando - Sente-se ao chão e empurre o brinquedo. O bebê se sentirá a ir atrás e pegá-lo.
Desenvolvem - Ao se deslocar para buscar um objeto, o corpo do bebê é trabalhado.

Carrinhos de empurrar
Versões em miniatura, feitas de plástico, de utensílios do cotidiano.
Ideal para bebês - Que já andam.
Ajude seu bebê brincando - Com o brinquedo no chão, incline-se e mostre para o seu bebê como empurrá-lo. Em seguida coloque a criança em pé e convide-a para repetir a ação.
Desenvolvem - Estimula a criança a ficar ereta e andar com mais autonomia.

Livros



Feitos de papelão, pano e têm grandes ilustrações e texturas.
Ideal para bebês - para os que começam a falar.
Ajude seu bebê brincando - Sente ao lado dele ou coloque-o no colo.Leia as páginas e folheie uma a uma, apontando as ilustrações. Deixe-o virar à vontade as páginas. Pode ensiná-lo, aos poucos, a não amassar o livrinho.
Desenvolvem - A linguagem, pois virar as páginas e reconhecer figuras é fundamental para esse desenvolvimento. Além de contribuir para o hábito de leitura.

Fantoches, máscaras e fantasias


Objetos e acessórios que possibilitam o faz de conta.
Ideal para bebês - Que começaram a falar.
Ajude seu bebê brincando - Experimente alguma roupa ou adereço, automaticamente a criança irá fazer o mesmo. Mostre as funções dos obejtos: máscaras no rosto, fantoche na mão, etc.
Desenvolvem - O faz de conta é fundamental para ajudar a compreender o mundo real e o imaginário. E também ajudam a desenvolver a linguagem.

Então Vamos brincar?

Ser Pedagogo

Ser Pedagogo não é apenas ser Professora, Mestre, Tia, Coordenadora, Supervisora, Orientadora, Dona de escola.
É mais do que isso.
É ser Responsável.
Ser Pedagogo é ter coragem de enfrentar uma sociedade deturpada, equivocada sem valores morais nem princípios.
Ser Pedagogo é ser valente, pois sabemos das dificuldades que temos em nossa profissão em nosso dia a dia.
Ser Pedagogo é saber conhecer seu caminho, sua meta, e saber atingir seus objetivos.
Ser Pedagogo é saber lidar com o diferente, sem preconceitos, sem distinção de cor, raça, sexo ou religião.
Ser Pedagogo é ter uma responsabilidade muito grande
nas mãos.
Talvez até mesmo o futuro...
Nas mãos de um Pedagogo concentra- se o futuro de muitos médicos, dentistas, farmacêuticos, engenheiros, advogados, jornalistas, publicitários ou qualquer outra profissão...
Ser Pedagogo é ser responsável pela vida, pelo caminho de cada um destes profissionais que hoje na faculdade e na sociedade nem se quer lembram que um dia passaram pelas mãos de um Pedagogo.
Ser Pedagogo é ser mais que profissional, é ser alguém que acredita na sociedade, no mundo, na vida.
Ser Pedagogo não é fácil, requer dedicação, confiança e perseverança.
Hoje em dia ser Pedagogo em uma sociedade tão competitiva e consumista não torna-se uma profissão muito atraente, e realmente não é.
Pois os valores, as crenças, os princípios, os desejos estão aquém do intelecto humano.
Hoje a sociedade globalizada está muito voltada para a vida materialista.
As pessoas perderam- se no caminho da dignidade e optaram pelo atalho da competitividade, é triste pensar assim, muito triste pois este é o mundo dos nossos filhos, crianças que irão crescer e tornar- se adultos.
Adultos em um mundo muito poluído de idéias e sentimentos sem razão.
Adultos que não sabem o que realmente são.
Alienados, com interesses voltados apenas pelo Ter e não pelo Ser.

Ser Pedagogo é ter a missão de mudar não uma Educação retorcida, mas ser capaz de transformar a sociedade que ainda está por vir.
Pode ser ideologia pensar assim, mas como Pedagogos temos a capacidade de plantar hoje nesta sociedade tão carente de valores, sementes que um dia irão florescer.
E quem sabe essa mesma sociedade que hoje é tão infértil possa colher os frutos que só a Pedagogia pode dar.