quarta-feira, 20 de abril de 2011

Feliz Páscoa !!!!

O que é a Páscoa para você?

Muitas pessoas estão olhando no relógio à espera ansiosamente desse feriadão.
Afinal quatro dias em casa é uma maravilha, não?

Sempre acreditei que o feriado de Páscoa é um feriado para momento de reflexão. Não vou falar de religião, pois reflexão é para todos não importando o que a pessoa acredita.

Com certeza nesse feriado as pessoas vão viajar com a família, se divertirem, descansarem e tem o lado ruim também, pois algumas pessoas vão beber, fazer bagunça e isso poderá trazer sérias conseqüências.

Eu amooooo Ovo de Páscoa, sou chocólatra assumida. Espero a Páscoa para comer Ovo de Páscoa, se for caixa de bombom não vale, tem que ser ovo de páscoa.

Quando eu era pequena, ficava ansiosamente esperando pelo Ovo de Páscoa. Não acreditava em coelhinho da Páscoa, pois a minha mãe nunca deixou que acreditássemos que seria o coelho que traria os ovos. Os mesmo acontecia com o Papai Noel, clique aqui e veja a história, é basicamente a mesma coisa.

O meu pai trazia guarda chuva de chocolate, mas eu não gostava de guarda chuva, porque não gostava do chocolate dele.

-Que menina chata! Rs

Era a semana toda me trazendo o guarda chuva, ele falava que não tinha dinheiro para o Ovo e seria aquilo na Páscoa.

Eu aceitava, mas ficava querendo o ovo de páscoa. Minhas amigas se exibiam falando que ganhou um ovo da vovó, outro ovo da tia, outro da mãe, um do pai. E o meu ovo.

Finalmente chegava o sábado de Aleluia, e o meu pai aparecia com os Ovos de Páscoa. Minha mãe não deixava comer, porque Ovo de Páscoa era a sobremesa do almoço de domingo. Então eu comia os bombons de dentro, fechava bem bonitinha a embalagem e no domingo era farra do chocolate.

A Páscoa é um momento de muita reflexão sim, refletir nos símbolos da Páscoa, de como o ano se iniciou, o que pode mudar, se estamos caminhando corretamente, o que esse momento nos ensina (independente da religião) e até mesmo comer Ovos de Páscoa. Por que não? É tão gostoso!

Não vou falar que o Ovo não é importante, não serei falsa. Ai se o meu marido não me der um ovinho se quer.

É uma alegria abrir o ovo, não só pelo chocolate, é um presente de Páscoa.


Egg Hunt from Fountains of Provence on Vimeo.



E para você? O que é a Páscoa para você? Como era comemorada a Páscoa em sua infância?

Duas mamães lindas que eu adoro e aprendo muito me responderam, mas não quiseram se identificar.

Histórias de duas mamães sobre a Páscoa

História 1
Na minha infância, eu poderia começar...Há muitos anos atrás, hehehe.


Na véspera do domingo de Páscoa, eu e meus irmãos cozinhavamos ovos de galinha com casca de cebola (assim ele fica marronzinho) para depois pintarmos com canetinha, decora-lo.

Era tudo muito simples, uma cestinha de papel (cartolina?) que faziamos durante a aula de catecismo no sábado, e o ovo cozido dentro.

No domingo ia com meus irmãos a missa, o padre benzia e comiamos na saida.

Naquele tempo pouco se falava dos ovos de chocolate, pelo menos lá em casa demorou para ganharmos o 1º e mesmo assim foi dado para minha mãe que dividiu com todos os filhos.

Teve uma vez, acho que eu devia ter uns 6 ou 7 anos que pedi para o meu pai um ovo de chocolate.

No domingo quando cheguei da missa com meus irmãos estava meu pai no quintal com uma caixa enorme, corri, dentro tinha uma lebre linda, branquinha.

Meu pai me olhou e disse: _O coelho está aqui, espera ele trazer seu ovo.

Minha infância foi tipica de interior, o ovo de chocolate não veio naquele ano e acredite fiquei tão feliz com a lebre que guardo esta como uma boa lembrança de Páscoa (especial por ter sido com meu pai).

Hoje não vou a missa, mas mantenho com as crianças a tradição de pintar as cascas de ovos, eles se divertem muito.

Claro que tem ovo de chocolate escondido ( e com brinquedo). Mas o significado da Páscoa (renascer) eu tento passar durante o café da manhã do domingo.

Sou muito familia e vejo a Páscoa como uma chance de recomeçar, de pedir perdão e ser perdoado e tento passar isso para as crianças.

Não sei se na minha infância eu era menos feliz por ter sido tão pobre, talvez não, porque oque faltou em recursos, sobrou em carinho dos meus pais e em união com meus irmãos que são minha fortaleza.

Hoje as pessoas estão cada vez mais consumistas e vazias, querem ter e não sabem ser nada.Não cultivam a solidariedade, a união, perderam a familia. A Páscoa é uma oportunidade de mudar.

Claro que compro o chocolate que tem o brinquedo que eles querem, mas gosto de dividir com eles a alegria que senti com a lebre no colo. A mesma que nunca me trouxe o ovo.


História 2
Na minha infância a Páscoa existia basicamente para que ganhássemos ovos - quanto mais, melhor. Nada como as crianças experimentam hoje em relação à quantidade, quando criança dois ovos já era demais e três absurdamente maravilhoso!


Meus pais eram espíritas e o lado religioso da Páscoa nunca me foi ensinado (ao menos não me recordo - pode ter acontecido quando eu era bem pequena), nem em casa, nem na escola. Preciso até ler mais sobre essa data.

O meu filho de quase três anos nem sabe o que é um ovo de Páscoa. Olha no mercado, aponta e diz que é bonito, mas nem imagina o que tem dentro.

Neste ano ele vai conhecer porque a tia vai dar um e a avó outro, embora eu tenha pedido à primeira para não dar. A decisão dela não me revolta (por ter ido contra meu pedido), aceito que cada um tenha sua opinião e todos sabem que no final eu que vou comer grande parte... Dos pais ele não ganhará ovo, mas um passeio.

Sobre a data e a religião, meu marido e eu ainda estamos na dúvida de como será a orientação religiosa que daremos, se deixaremos que ele decida, como meus pais fizeram comigo, ou incentivar um pouco mais para a nossa, como fez a família dele.

No final das contas, as datas religiosas para mim eram momentos de ganhar presentes (Natal), chocolate (Páscoa) e momentos de encontro familiar, acima de tudo.

Ser Pedagogo

Ser Pedagogo não é apenas ser Professora, Mestre, Tia, Coordenadora, Supervisora, Orientadora, Dona de escola.
É mais do que isso.
É ser Responsável.
Ser Pedagogo é ter coragem de enfrentar uma sociedade deturpada, equivocada sem valores morais nem princípios.
Ser Pedagogo é ser valente, pois sabemos das dificuldades que temos em nossa profissão em nosso dia a dia.
Ser Pedagogo é saber conhecer seu caminho, sua meta, e saber atingir seus objetivos.
Ser Pedagogo é saber lidar com o diferente, sem preconceitos, sem distinção de cor, raça, sexo ou religião.
Ser Pedagogo é ter uma responsabilidade muito grande
nas mãos.
Talvez até mesmo o futuro...
Nas mãos de um Pedagogo concentra- se o futuro de muitos médicos, dentistas, farmacêuticos, engenheiros, advogados, jornalistas, publicitários ou qualquer outra profissão...
Ser Pedagogo é ser responsável pela vida, pelo caminho de cada um destes profissionais que hoje na faculdade e na sociedade nem se quer lembram que um dia passaram pelas mãos de um Pedagogo.
Ser Pedagogo é ser mais que profissional, é ser alguém que acredita na sociedade, no mundo, na vida.
Ser Pedagogo não é fácil, requer dedicação, confiança e perseverança.
Hoje em dia ser Pedagogo em uma sociedade tão competitiva e consumista não torna-se uma profissão muito atraente, e realmente não é.
Pois os valores, as crenças, os princípios, os desejos estão aquém do intelecto humano.
Hoje a sociedade globalizada está muito voltada para a vida materialista.
As pessoas perderam- se no caminho da dignidade e optaram pelo atalho da competitividade, é triste pensar assim, muito triste pois este é o mundo dos nossos filhos, crianças que irão crescer e tornar- se adultos.
Adultos em um mundo muito poluído de idéias e sentimentos sem razão.
Adultos que não sabem o que realmente são.
Alienados, com interesses voltados apenas pelo Ter e não pelo Ser.

Ser Pedagogo é ter a missão de mudar não uma Educação retorcida, mas ser capaz de transformar a sociedade que ainda está por vir.
Pode ser ideologia pensar assim, mas como Pedagogos temos a capacidade de plantar hoje nesta sociedade tão carente de valores, sementes que um dia irão florescer.
E quem sabe essa mesma sociedade que hoje é tão infértil possa colher os frutos que só a Pedagogia pode dar.