sábado, 26 de fevereiro de 2011

Encantário - Um encanto para o enxoval de seu bebê

O nome já diz tudo!!!
É realmente um encanto.

  • Acessórios
  • Objetos de decoração
  • Adesivos de parede
  • Roupinhas
  • Lembrancinhas e muitos outros mimos e bibêlos criados pela Encantário ou desenvolvidos por pequenas empresas, artesãos e ONGs de diversas cidades brasileiras.


A Encantário não é apenas uma loja e sim um estúdio de idéias. Cria espaços especiais para quem está descobrindo um momento mágico, um momento encantado.

Não deixem de conhecer a loja virtual Clique aqui



Estou encantada e você?
Vamos passear por essa loja linda?
É aqui

Encantário – Rua Ministro Ferreira Alves, 108 – Perdizes – São Paulo – SP – Tel.: 11-3804-6333

Email: contato@encantario.com.br
Funciona de Segunda à sexta das 10 às 18 hs
e aos Sábados das 10 às 14 hs

Ah, ouça também a rádio Encantário enquanto navega por esse Encanto http://www.encantario.com.br/player.html

A chegada do bebê! E agora?


Os primeiros dias do bebê em casa são repletos de muitas expectativas, dúvidas e insegurança. É muito importante que a mamãe tenha calma, pois a ansiedade e o medo podem gerar um alto nível de stress e isso será muito prejudicial à saúde da mamãe.

No primeiro mês é muito importante contar com alguém para os serviços domésticos, alimentação e cuidados gerais em casa.
O papai deve ajudar em tudo que for necessário, no banho, troca de fraldas, etc. Se a mamãe tiver passado por uma cesárea, os cuidados e a ajuda devem ser maiores, pois a mamãe terá dificuldades para se locomover.
É importante pedir às visitas que telefonem dizendo quando irão visitar o bebê, pois assim há tempo de se organizar.
Nunca acorde o bebê se alguma visita chegar espere ele acordar sozinho.

 
Banho

 
  • Para os recém nascidos o banho não é muito agradável, pois sentem muito frio em contato com a água. O seu sistema regulador da temperatura corporal ainda não está totalmente eficaz. É preciso muita paciência e dedicação!
  • Higienizar o bebê nos horários mais quentes do dia - perto das 12h.
  • Coloque todos os utensílios que irá utilizar durante o banho perto de você, faça com que esteja fácil de pegá-los - sabonete, xampu (de preferência líquidos e neutros), fralda, toalha e a troca de roupa.
  • Ao encher a banheiro misture água quente com água fria e teste a temperatura com a parte inferior do antebraço – aquela onde a pele é mais macia ou de um termômetro de banheira. A temperatura merece uma atenção especial, pois os bebês se queimam a temperaturas menores do que adultos por causa da pele mais fina e do tamanho da massa corporal. A temperatura deve se ajustar à estação do ano, mas varia em torno de 36 ou 37 graus.
  • Não é preciso encher demais a banheira, mas se você colocar pouca água ela vai esfriar rapidamente. O ideal é que haja água suficiente para o bebê flutuar. Uma boa medida é que o nível da água bata no umbigo da criança.
  • Tire a roupa do bebê e a fralda, limpe a urina e as fezes, se tiver. E jamais coloque o bebê na banheira com algum resquício de xixi ou cocô, pois contaminará a água do banho.
  • Enrole o bebê em uma toalha e segure-o com a mão e o braço para lavar o rosto, as orelhinhas (só por fora) e em volta da boquinha, somente com água.
  • O xampu líquido em pequena quantidade deve ser usado para lavar a cabecinha do bebê.
  • Enxágue, seque as partes úmidas e desenrole o bebê da toalha.
  • De barriga para cima, apóie a cabeça e o pescoço dele em seu braço com firmeza, passe o sabonete líquido por todo o corpinho do bebê, inclusive nas mãos e nos pés.
  • Para limpar as costas e o bumbum, gire-o devagar apoiando uma das mãos na axila do bebê. Ele ficará de bruços apoiado na altura do tórax em seu antebraço.
  • Depois de limpinho segure-o com firmeza para tirar da banheira e enrole-o na toalha.
  • Deite-o no trocador e seque bem todas as partes do seu corpinho, principalmente as dobrinhas.
 
Umbigo

 
As mães têm aflição em tocar no local, algumas acreditam que o bebê sentirá dor ou incomodo. Porém é uma região que não dói ao ser higienizado.
O bebê pode se mexer ou se retrair não por dor, mas pelo algodão ou cotonete estar geladinho.
Essa região precisa ser higienizada após o banho, pois corre o risco de inflamar.
Se perceber que a região está avermelhada ou com secreções, procure imediatamente o médico.

 
  • No banho lave o umbigo com água e sabonete neutro.
  • Seque o local delicadamente e passe uma haste de algodão embebida em álcool a 70% (vendido em farmácias e drogarias).
  • Essa higienização deve ser feita diariamente até que o coto caia, e depois por mais três dias.

 
Cólicas

 
  • O bebê fica vermelhinho e chora de maneira estridente e difícil de parar.
  • Enruga a testa e faz cara de dor.
  • A barriguinha fica dura.
  • Em alguns casos as crianças soltam gases.
  • A dor tende a aparecer no final da tarde e se estender até o início da noite.
  • Mexe-se muito flexionando as perninhas.
Isso acima com certeza é cólica!

 
A posição das mamadas também pode interferir no aparecimento de dores abdominais. O ar ingerido ao mamar provoca a formação de bolhas que, quando chegam ao intestino, podem causar cólicas. Ao dar de mamar deixe sempre a cabeça de seu bebê mais elevada que o corpo.
Para os recém-nascidos o ato de sugar o seio da mãe tem efeito calmante, isso auxilia na diminuição de cólicas.
Remédios são indicados em casos extremos e somente pelo médico.
Chazinhos não devem ser oferecidos, pois não há comprovação que aliviam as dores.

 

 

 

 

Ser Pedagogo

Ser Pedagogo não é apenas ser Professora, Mestre, Tia, Coordenadora, Supervisora, Orientadora, Dona de escola.
É mais do que isso.
É ser Responsável.
Ser Pedagogo é ter coragem de enfrentar uma sociedade deturpada, equivocada sem valores morais nem princípios.
Ser Pedagogo é ser valente, pois sabemos das dificuldades que temos em nossa profissão em nosso dia a dia.
Ser Pedagogo é saber conhecer seu caminho, sua meta, e saber atingir seus objetivos.
Ser Pedagogo é saber lidar com o diferente, sem preconceitos, sem distinção de cor, raça, sexo ou religião.
Ser Pedagogo é ter uma responsabilidade muito grande
nas mãos.
Talvez até mesmo o futuro...
Nas mãos de um Pedagogo concentra- se o futuro de muitos médicos, dentistas, farmacêuticos, engenheiros, advogados, jornalistas, publicitários ou qualquer outra profissão...
Ser Pedagogo é ser responsável pela vida, pelo caminho de cada um destes profissionais que hoje na faculdade e na sociedade nem se quer lembram que um dia passaram pelas mãos de um Pedagogo.
Ser Pedagogo é ser mais que profissional, é ser alguém que acredita na sociedade, no mundo, na vida.
Ser Pedagogo não é fácil, requer dedicação, confiança e perseverança.
Hoje em dia ser Pedagogo em uma sociedade tão competitiva e consumista não torna-se uma profissão muito atraente, e realmente não é.
Pois os valores, as crenças, os princípios, os desejos estão aquém do intelecto humano.
Hoje a sociedade globalizada está muito voltada para a vida materialista.
As pessoas perderam- se no caminho da dignidade e optaram pelo atalho da competitividade, é triste pensar assim, muito triste pois este é o mundo dos nossos filhos, crianças que irão crescer e tornar- se adultos.
Adultos em um mundo muito poluído de idéias e sentimentos sem razão.
Adultos que não sabem o que realmente são.
Alienados, com interesses voltados apenas pelo Ter e não pelo Ser.

Ser Pedagogo é ter a missão de mudar não uma Educação retorcida, mas ser capaz de transformar a sociedade que ainda está por vir.
Pode ser ideologia pensar assim, mas como Pedagogos temos a capacidade de plantar hoje nesta sociedade tão carente de valores, sementes que um dia irão florescer.
E quem sabe essa mesma sociedade que hoje é tão infértil possa colher os frutos que só a Pedagogia pode dar.