domingo, 30 de janeiro de 2011

Ensino Bilíngue


Durante algum tempo, existiu a preocupação de que o ensino de uma segunda língua interferisse no aprendizado da língua-mãe. Mas hoje se sabe com certeza que isso não acontece. Antes dos 11 anos de idade, as crianças aprendem sem dificuldade mais de um idioma. Além disso, constatou-se que aquelas que sabem mais de uma língua têm uma facilidade muito maior para, mais tarde, aprender outras.


Eu vejo um "Boom" de escolas bilíngues aqui em São Paulo, isso é ótimo, mas, a minha grande preocupação é em relação à formação do professor.
A educação bilíngue exige que o professor tenha fluência verbal e escrita em outra língua, geralmente é o Inglês, esse mesmo profissional precisa ser formado em nível superior - Pedagogia, para lecionar nessa escola bilíngue.
Algumas escolas estão contratando pessoas somente com fluência em inglês, os pais precisam ficar atentos em relação à formação também.
 Essa é uma tendência que passou a atrair famílias brasileiras de classe média nos últimos anos. Pais cada vez mais preocupados com a obrigatoriedade do inglês no mercado de trabalho apostam suas expectativas e muitas de suas economias no ensino precoce da língua. Acreditam que quanto mais cedo a criança estiver em contato com o idioma, melhor.
Segundo às escolas bilíngues, na primeira infância, o aprendizado é mais simples porque passa principalmente pelo lado emocional e pela percepção da criança. Ela ainda não domina os códigos da linguagem, mas está atenta a gestos, cores, formas e noções de espaço. Aprende brincando.
Nessa fase de educação infantil é isso mesmo que a criança desenvolve, portanto volto a dizer que é preciso um pedagogo para estimular e criar estratégias para o seu pleno desenvolvimento.

Atenção


É fundamental que o ambiente seja agradável para criança, não pode resultar em sobrecarga de tarefas e tensão.
Não exija que a criança demonstre as palavras em inglês aprendidas em público para se envaidecer com isso.
O português é a sua língua e é importante que o seu filho domine esse idioma, saiba falar e escrever corretamente.

Ser Pedagogo

Ser Pedagogo não é apenas ser Professora, Mestre, Tia, Coordenadora, Supervisora, Orientadora, Dona de escola.
É mais do que isso.
É ser Responsável.
Ser Pedagogo é ter coragem de enfrentar uma sociedade deturpada, equivocada sem valores morais nem princípios.
Ser Pedagogo é ser valente, pois sabemos das dificuldades que temos em nossa profissão em nosso dia a dia.
Ser Pedagogo é saber conhecer seu caminho, sua meta, e saber atingir seus objetivos.
Ser Pedagogo é saber lidar com o diferente, sem preconceitos, sem distinção de cor, raça, sexo ou religião.
Ser Pedagogo é ter uma responsabilidade muito grande
nas mãos.
Talvez até mesmo o futuro...
Nas mãos de um Pedagogo concentra- se o futuro de muitos médicos, dentistas, farmacêuticos, engenheiros, advogados, jornalistas, publicitários ou qualquer outra profissão...
Ser Pedagogo é ser responsável pela vida, pelo caminho de cada um destes profissionais que hoje na faculdade e na sociedade nem se quer lembram que um dia passaram pelas mãos de um Pedagogo.
Ser Pedagogo é ser mais que profissional, é ser alguém que acredita na sociedade, no mundo, na vida.
Ser Pedagogo não é fácil, requer dedicação, confiança e perseverança.
Hoje em dia ser Pedagogo em uma sociedade tão competitiva e consumista não torna-se uma profissão muito atraente, e realmente não é.
Pois os valores, as crenças, os princípios, os desejos estão aquém do intelecto humano.
Hoje a sociedade globalizada está muito voltada para a vida materialista.
As pessoas perderam- se no caminho da dignidade e optaram pelo atalho da competitividade, é triste pensar assim, muito triste pois este é o mundo dos nossos filhos, crianças que irão crescer e tornar- se adultos.
Adultos em um mundo muito poluído de idéias e sentimentos sem razão.
Adultos que não sabem o que realmente são.
Alienados, com interesses voltados apenas pelo Ter e não pelo Ser.

Ser Pedagogo é ter a missão de mudar não uma Educação retorcida, mas ser capaz de transformar a sociedade que ainda está por vir.
Pode ser ideologia pensar assim, mas como Pedagogos temos a capacidade de plantar hoje nesta sociedade tão carente de valores, sementes que um dia irão florescer.
E quem sabe essa mesma sociedade que hoje é tão infértil possa colher os frutos que só a Pedagogia pode dar.