quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Documentário Babies

O documentário “Babies” (2010) traz a rotina do 1º ano de vida de 4 bebês em diferentes continentes
Acompanhe o dia a dia do 1º ano de vida de quatro lindos bebês de diferentes lugares: Mongólia, Namíbia, São Francisco e Tókio. A estréia de “Babies” nos EUA está prevista para Abril de 2010 e ainda não tem previsão para o Brasil.






2° Post da Série - Escola: O que o bebê faz no berçário?

O que o bebê faz no berçário?

Muitas pessoas devem pensar que no berçário o bebê apenas dorme, mama, troca as fraldas e vai para casa. O bebê faz tudo isso sim, mas também se desenvolve.
É estimulado, com atividades elaboradas de acordo com a faixa etária, a sentar, engatinhar, conhecer seu corpo, identificar brinquedos, objetos e pessoas, assim pouco a pouco, realizar conquistas motoras. Tonificam a musculatura. Também é estimulado à desenvolver os sentidos: visão, audição, tato, olfato e paladar. Além disso, tomam conhecimento na Cultura por meio de músicas, literatura e arte. Estes são os meios que utilizará para explorar o mundo antes de poder se movimentar nele sozinho.
Para muitos bebês é a fase do desmame, dentição e a introdução de novos alimentos a sua dieta.
O bebê busca experiências em seu próprio corpo, formando conceitos e organizando o esquema corporal.
Alguns berçários utilizam diversos brinquedos: fantoches, chocalhos, livros de banho, percurso emborrachado (material de estimulação com túnel, rolos, escadinhas, rampas etc., em tamanho adequado para bebês), bolas, bandinhas, entre outros brinquedos interessantes.
É importante que o berçário tenha um espaço para os bebês tomarem sol, um espaço reservado ao ar livre, onde possam brincar. Claro que em horário adequado e sem a presença de crianças maiores.

No berçário são elaborados projetos para o crescimento integral do bebê.
 Alguns exemplos de atividades (podem ser livres ou dirigidas) no berçário para bebês de 4 meses à 1 ano e meio.Desenvolvimento Oral - Histórias, conversas, fantoches (fazendo o uso de diferentes timbres de voz).

Expressividade - Uso do espelho para os bebês reconhecem a própria imagem

Coordenação Motora - Manipulação grandes e pequenos objetos, jogos de montar e encaixar. Brincadeira Macarrão – Pegar fios de espaguete exige o movimento de pinça, tão importante nessa fase do desenvolvimento.

Percepção tátil - exploração de marcas, gestos e texturas, toques sobre diversos tipos de superfície como lixa, argila, papel liso, rugado etc.

Percepção Visual - Brincadeiras com a lanterna, bolinha de sabão, esconder objetos e mostrá-los logo depois (cadê? - Achou!).

Percepção Sonora - Músicas, exploração livre dos sons graves e agudos (altura), forte ou fraco (intensidade), curtos ou longos (duração). Ouvir e observar os sons da natureza, em atividades externas.

Ritmo e movimento - Chocalhos, instrumentos musicais, palmas, bater pés.

Psicomotricidade - Sustentação da cabeça, o rastejar, engatinhar, arrastar, empurrar, estímulos para fase de marcha e o equilíbrio de tronco.

Há uma rotina no berçário que sempre é acompanhada pelos pais e de acordo com as necessidades do bebê.
- Acolhida
- Banho de sol
- Estimulação - Atividades livres ou dirigidas
- Banho e higiene
- Alimentação
- Soninho
- Estimulação
- Lanche
- Higiene
- Saída
Há os intervalos para mamadas, trocas de fraldas, medicação quando necessário.

Por isso, desde o berçário, o professor deve observar e registrar as ações das crianças ao longo da brincadeira para propor desafios diferenciados, de acordo com a idade e a situação.
No berçário ocorre a construção da autonomia, o bebê, com o passar dos meses, aponta para pessoas ou coisas de que gosta e decide o que vai explorar.
O que antes o bebê chorava para ter (mamadeira, mudar de posição desconfortável no berço, ir para o chão, etc.), tendo autonomia o bebê consegue dizer (mesmo não sabendo ainda falar) o que quer sem chorar. É como se fosse uma despedida da mãe.
Se a mãe aceitar essa despedida, estará promovendo o crescimento do seu filho e a confiança do bebê em suas capacidades é promovida.

Para Vygotsky, o homem é dialógico por natureza: precisa dos semelhantes para existir, ser e viver. "Na ausência do outro, o homem não se constrói homem", escreveu o psicólogo. A identidade e a autonomia, de acordo com ele, estão intimamente ligadas às relações estabelecidas com o grupo.

Para ajuda clique aqui

Ser Pedagogo

Ser Pedagogo não é apenas ser Professora, Mestre, Tia, Coordenadora, Supervisora, Orientadora, Dona de escola.
É mais do que isso.
É ser Responsável.
Ser Pedagogo é ter coragem de enfrentar uma sociedade deturpada, equivocada sem valores morais nem princípios.
Ser Pedagogo é ser valente, pois sabemos das dificuldades que temos em nossa profissão em nosso dia a dia.
Ser Pedagogo é saber conhecer seu caminho, sua meta, e saber atingir seus objetivos.
Ser Pedagogo é saber lidar com o diferente, sem preconceitos, sem distinção de cor, raça, sexo ou religião.
Ser Pedagogo é ter uma responsabilidade muito grande
nas mãos.
Talvez até mesmo o futuro...
Nas mãos de um Pedagogo concentra- se o futuro de muitos médicos, dentistas, farmacêuticos, engenheiros, advogados, jornalistas, publicitários ou qualquer outra profissão...
Ser Pedagogo é ser responsável pela vida, pelo caminho de cada um destes profissionais que hoje na faculdade e na sociedade nem se quer lembram que um dia passaram pelas mãos de um Pedagogo.
Ser Pedagogo é ser mais que profissional, é ser alguém que acredita na sociedade, no mundo, na vida.
Ser Pedagogo não é fácil, requer dedicação, confiança e perseverança.
Hoje em dia ser Pedagogo em uma sociedade tão competitiva e consumista não torna-se uma profissão muito atraente, e realmente não é.
Pois os valores, as crenças, os princípios, os desejos estão aquém do intelecto humano.
Hoje a sociedade globalizada está muito voltada para a vida materialista.
As pessoas perderam- se no caminho da dignidade e optaram pelo atalho da competitividade, é triste pensar assim, muito triste pois este é o mundo dos nossos filhos, crianças que irão crescer e tornar- se adultos.
Adultos em um mundo muito poluído de idéias e sentimentos sem razão.
Adultos que não sabem o que realmente são.
Alienados, com interesses voltados apenas pelo Ter e não pelo Ser.

Ser Pedagogo é ter a missão de mudar não uma Educação retorcida, mas ser capaz de transformar a sociedade que ainda está por vir.
Pode ser ideologia pensar assim, mas como Pedagogos temos a capacidade de plantar hoje nesta sociedade tão carente de valores, sementes que um dia irão florescer.
E quem sabe essa mesma sociedade que hoje é tão infértil possa colher os frutos que só a Pedagogia pode dar.