terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Origem do Papai Noel

Sabia que eu nunca pesquisei sobre a origem do Papai Noel? Essa é a primeira vez. Nossa, achei tantos relatos diferentes que chegaram a dar um nó na minha cabeça.
Existem inúmeras histórias diferentes sobre a origem do Papai Noel, não achei dois sites que contassem a mesma coisa, um dizia que Papai Noel veio de tal país, outro dizia que Papai Noel estava em outro continente bem diferente.
Depois de ler algumas histórias por aí, pude perceber que certos itens não mudam e se mudam, a essência é sempre a mesma.
Vamos lá?



Nas noites de Natal, um homem muito bondoso e rico, jogava pelas chaminés das casas de pessoas bem pobres, um saquinho com moedas de outro dentro. O nome desse homem era Nicolau. Fazia caridade anonimamente às pessoas que estavam passando por dificuldades.

Foi declarado santo depois que muitos milagres lhe foram atribuídos.

A partir desse momento, o dia 6 dezembro passou a ser celebrado como o dia de São Nicolau. Nesta data, as crianças aguardavam ansiosamente pelos presentes distribuídos por um homem velho que usava os trajes de um bispo. Foi a partir de então que a idéia do “bom velhinho” começava a dar os seus primeiros passos.

Atualmente Papai Noel é geralmente retratado como um homem rechonchudo, alegre e de barba branca trajando um casaco vermelho com gola e punho de manga branca, calças vermelhas de bainha branca, cinto e botas de couro preto. Essa imagem se tornou popular nos EUA e Canadá no século XIX devido à influência do caricaturista e cartunista político Thomas Nast, na revista Harper's Weeklys, em 1886, na edição especial de Natal. . Essa imagem tem se mantido e reforçado por meio da música, rádio, televisão e filmes.
Antigamente Papai Noel usava cores que tendiam mais para o marrom e costumava usar uma coroa de azevinhos na cabeça, mas não havia um padrão.









Clemente Clark Moore, um professor de literatura grega de Nova Iorque, foi uma das pessoas que ajudaram a divulgar a lenda do Papai Noel. Lançou o poema Uma visita de São Nicolau, em 1822, escrito para seus seis filhos. Nesse poema, Moore divulgava a versão de que ele viajava num trenó puxado por renas. Ele também ajudou a popularizar outras características do bom velhinho, como o fato dele entrar pela chaminé.


Não foi a Coca Cola que desenhou o Papai Noel com roupas vermelhas
A Coca Cola contribuiu para padronizar a roupa vermelha e branca do Papai Noel, porém não foi a empresa que inventou esse modelo para ele.

Preocupados com a venda da bebida no inverno, que caía bastante nessa época, investiram em diversas campanhas publicitárias tendo como modelo o Papai Noel de vermelho e branco. Mas é historicamente comprovado que o responsável por sua roupagem vermelha foi Thomas Nast, em 1886 na revista Harper’s Weeklys. Papai Noel ou Pai Natal até então era representado com roupas de inverno, porém na cor verde. Em 1931 a Coca-Cola realizou uma grande campanha publicitária vestindo Papai Noel ou Pai Natal ao mesmo modo de Thomas Nast, com as cores vermelha e branca, o que foi bastante conveniente, já que estas são as cores de seu rótulo.


A nova imagem do Papai Noel espalhou-se rapidamente pelo mundo.

A lenda
Segundo a lenda, Papai Noel mora com a sua esposa, Mamãe Noel e seus ajudantes Duendes. Tem um trenó com oito ou nove renas voadoras.

Nos EUA, a lenda diz que o Papai Noel mora em uma casa no Pólo Norte e na Inglaterra acredita-se que sua casa fica montanhas de Korvatunturi na Lapônia, Finlândia.

Nos países do norte da Europa, diz a tradição que o Papai Noel não vive propriamente no Pólo Norte, mas sim na Lapônia, mais propriamente na cidade de Rovaniemi, onde de fato existe o "escritório do Papai Noel" bem como o parque conhecido como "Santa Park", que se tornou uma atração turística do local. Criou-se inclusive um endereço oficial como a residência do Papai Noel, a saber:
Santa Claus
FIN-96930 Arctic Circle
Rovaniemi - Finlândia
http://www.santaclausoffice.fi/

Em função disso, a região de Penedo, distrito de Itatiaia, no Rio de Janeiro, que é uma colônia finlandesa, se auto-declarou como a "residência de verão" do Papai Noel. Há ainda, na cidade de Gramado-RS, a Aldeia do Papai Noel.
Ele tem twitter aqui no Brasil, sigam: http://twitter.com/#!/PapaiNoel_BR
A história da Chaminé e as meias

Além da história dos saquinhos com moedas de ouros jogadas pelas chaminés das casas dos menos afortunados, existe também outra história. Havia três irmãs que já estavam chegando na idade para casar, mas seu pai por ser muito pobre, não tinha condições financeiras para pagar o dote das filhas aos futuros maridos. Para evitar que as três irmãs fossem vendidas, Nicolau rondou a casa à noite com três saquinhos de ouro; abriu a janela do quarto da primeira filha e depositou um; fez o mesmo no quarto da segunda e, como a terceira dormia na sala, jogou-o pela chaminé. O saquinho caiu dentro de uma meia que estava secando à lareira.

Papai Noel chegou ao Brasil

O costume de troca de presentes veio ao Brasil por influência européia, onde eram trocados alimentos e se iniciava a época dos escravos ganharem roupas novas.
Esse dia era comemorado no dia 6 de janeiro, conhecido como dia de Reis até hoje.
O símbolo do Natal era o presépio, inventado provavelmente por São Francisco, quando criou a Missa do Galo.
A figura do Papai Noel no Brasil ocorreu por volta dos anos 20, segundo Luís da Câmara Cascudo,principal folclorista brasileiro e contemporâneo de Sundblom, importado junto com o cinema e o rádio. Ainda era representado como a figura de São Nicolau, com roupas de bispo e chapéu.
No pós guerra com a popularização da importação americana, como o plástico e a Coca Cola, a figura do bom velhinho com roupa vermelha e branca, chegou com toda a força.

Pois então...

Para as pessoas que querem contar a verdade sobre o Papai Noel, conte a história de São Nicolau aos filhos. As pessoas que acreditam que a figura do Papai Noel só aumenta o consumo, sugiro também contar a história de São Nicolau.
Podemos enxergar o que é o verdadeiro sentido e origem do Papai Noel: Doar a quem tem menos.

Junto aos seus filhos, doem brinquedos, roupas, alimentos às crianças que precisam. Acredito que o verdadeiro espírito do Natal vai crescer dentro dos corações deles.

E chega de relacionar o Natal ao consumo. É muito gostoso consumir, comprar coisas novas e poder fazer festa. Mas o Natal está bem longe de ser representado apenas nesses itens, o Natal vai muito mais além. Natal é compartilhar!!!


Fonte:

Ser Pedagogo

Ser Pedagogo não é apenas ser Professora, Mestre, Tia, Coordenadora, Supervisora, Orientadora, Dona de escola.
É mais do que isso.
É ser Responsável.
Ser Pedagogo é ter coragem de enfrentar uma sociedade deturpada, equivocada sem valores morais nem princípios.
Ser Pedagogo é ser valente, pois sabemos das dificuldades que temos em nossa profissão em nosso dia a dia.
Ser Pedagogo é saber conhecer seu caminho, sua meta, e saber atingir seus objetivos.
Ser Pedagogo é saber lidar com o diferente, sem preconceitos, sem distinção de cor, raça, sexo ou religião.
Ser Pedagogo é ter uma responsabilidade muito grande
nas mãos.
Talvez até mesmo o futuro...
Nas mãos de um Pedagogo concentra- se o futuro de muitos médicos, dentistas, farmacêuticos, engenheiros, advogados, jornalistas, publicitários ou qualquer outra profissão...
Ser Pedagogo é ser responsável pela vida, pelo caminho de cada um destes profissionais que hoje na faculdade e na sociedade nem se quer lembram que um dia passaram pelas mãos de um Pedagogo.
Ser Pedagogo é ser mais que profissional, é ser alguém que acredita na sociedade, no mundo, na vida.
Ser Pedagogo não é fácil, requer dedicação, confiança e perseverança.
Hoje em dia ser Pedagogo em uma sociedade tão competitiva e consumista não torna-se uma profissão muito atraente, e realmente não é.
Pois os valores, as crenças, os princípios, os desejos estão aquém do intelecto humano.
Hoje a sociedade globalizada está muito voltada para a vida materialista.
As pessoas perderam- se no caminho da dignidade e optaram pelo atalho da competitividade, é triste pensar assim, muito triste pois este é o mundo dos nossos filhos, crianças que irão crescer e tornar- se adultos.
Adultos em um mundo muito poluído de idéias e sentimentos sem razão.
Adultos que não sabem o que realmente são.
Alienados, com interesses voltados apenas pelo Ter e não pelo Ser.

Ser Pedagogo é ter a missão de mudar não uma Educação retorcida, mas ser capaz de transformar a sociedade que ainda está por vir.
Pode ser ideologia pensar assim, mas como Pedagogos temos a capacidade de plantar hoje nesta sociedade tão carente de valores, sementes que um dia irão florescer.
E quem sabe essa mesma sociedade que hoje é tão infértil possa colher os frutos que só a Pedagogia pode dar.