terça-feira, 16 de novembro de 2010

Barack Obama "A Vocês eu Louvo: Uma Carta para Minhas Filhas

Chega nesta terça-feira às livrarias dos Estados Unidos o mais recente livro escrito pelo presidente Barack Obama, Of Thee I Sing: A Letter to My Daughters ("A Vocês eu Louvo: Uma Carta para Minhas Filhas", em tradução livre).
Divulgação/APObama se inspirou nas filhas para escrever livro
Obama diz ter se inspirado em suas filhas, Sasha e Malia, para escrever a obra infantil.
O livro presta uma homenagem a 13 pessoas que ajudaram a moldar os ideais americanos e que, segundo Obama, têm características que ele vê em suas filhas.
A capa do livro traz uma ilustração da artista Loren Long que mostra Sasha e Malia caminhando em um gramado ao lado do cachorro da família, Bo.
O livro também tem ilustrações dos 13 citados, tanto quando crianças quanto depois de adultos.


Personagens
Entre os personagens citados no livro estão George Washington, Martin Luther King, Albert Einstein e Neil Armstrong.
Também aparecem a pintora Georgia O'Keeffe, o jogador negro de beisebol Jackie Robinson, a Nobel da Paz Jane Addams, a cantora Billie Holiday e o chefe indígena Touro Sentado.
Com tiragem inicial de meio milhão de cópias, o livro é publicado pela editora Random House e é o terceiro escrito pelo presidente americano.
Obama já havia publicado Dreams from My Father (A Origem dos Meus Sonhos) e The Audacity of Hope (A Audácia da Esperança).
Segundo a editora, Obama concluiu a obra antes de assumir a Presidência.
Os direitos autorais serão destinados a um fundo que patrocina bolsas de estudo para filhos de soldados mortos ou que ficaram deficientes em combate.
BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Fonte: O Estadão

Vídeos deliciosos


Lera from AndreyKushnirov on Vimeo.


Rotina deliciosa


Enfim Enfant from Mateus Araujo on Vimeo.


Eu amo brinquedos

Férias com o Bebê

Está chegando a temporada de férias, que maravilha!
Mas, e o bebê?
Confira dicas para viajar com o seu bebê e aproveitar as férias!!!
Não é recomendado viajar com um bebê antes dos seus 6 meses, só em casos que não dá para evitar.
No carro:
Passe pomada de assaduras no bebê, pois não poderá trocar a fralda todo momento que precisar. Calcule uma fralda para cada hora em que estiver em trânsito, mais algumas para o caso de atrasos ou emergências.
Leve um medicamento que combata dor, cólica e febre, além de um aspirador nasal para descongestionar o nariz da criança. Caso o seu bebê esteja com os dentinhos apontando é indicado levar uma pomada para as gengivas (deve ser indicada pelo pediatra e não comprada como automedicação ou indicação do farmacêutico).
Caso esteja amamentando é necessário parar o carro, pois há bebês que ficam enjoados e vomitam. Após coloque o bebê para arrotar e siga viagem.
Coloque no bebê, boné, protetor solar, mesmo dentro do carro.
No avião:

Ao fazer a reserva da passagem, diga que viajará com uma criança, e pergunte se a companhia oferece refeições infantis no caso de seu filho já comer alimentos sólidos.
No caso de bebês com menos de 6 meses de idade, peça para reservar uma espécie de cestinho que se acopla à parede da aeronave para a criança dormir. Se seu filho for maior, você terá que fazer a opção entre segurá-lo no colo ou comprar um assento separado para ele (em muitos aviões você conseguirá encaixar a cadeirinha do carro no assento, para o bebê viajar mais confortável).
Os especialistas recomendam que as viagens de avião sejam feitas apenas a partir dos 2 meses de idade, quando os bebês já receberam as primeiras doses do calendário de vacinas. Assim, estariam menos suscetíveis à contaminação de vírus e bactérias, o que é comum em ambientes fechados e com muitas pessoas, como o avião. Nessa idade, os bebês também são menos vulneráveis às mudanças de altitude e de pressão.
Peito ou mamadeira durante a decolagem ou a aterrissagem, pois o movimento de sucção ameniza eventual dor de ouvido.
Procure vôos que interfira o menos possível com a rotina do bebê. Os noturnos são melhores para as jornadas mais longas.

Na bolsa do bebê: Troca de roupa, fraldas, protetor solar, medicamento contra dor, água, lenço umedecidos, sacos plásticos, brinquedo favorito do bebê, chupeta, mordedor.

Rotina:

A rotina do bebê deve ser mantida, horários para soneca, banho e alimentação.
Verifique se o local de hospedagem é adequado para dormir, banho e refeições.
Fazendo as malas

•Comece a preparar as coisas alguns dias antes de viajar. Vá juntando o que precisa levar à medida que se lembra, e colocando tudo num lugar só. Imprima a lista acima e vá dando baixa no que já pegou
•Leve uma sacola impermeável, resistente e fácil de carregar no dia-a-dia para as coisas do bebê. Às vezes a bolsa de fraldas que você já usa não é a mais adequada para a viagem (ou por ser muito grande, ou por ser muito bonita para enfrentar intempéries e areia, por exemplo).
•Carregue na bolsa com as coisas do bebê uma camiseta extra para você, para o caso de imprevistos.
•Embale remédios e produtos como xampu e sabonete líquido dentro de sacos plásticos, para evitar vazamentos.
•Leve um trocador portátil para o bebê.
•Mantenha na bolsa um lanchinho de emergência para você, como um pacotinho de castanha de caju ou uma barra de cereal.
•Não esqueça, além da câmera fotográfica, os cartões de memória ou filmes, além das pilhas e do carregador, se tiver.
•Leve alguma coisa interessante para ler. O mais provável é que você não tenha muito tempo, mas vai que o bebê resolve tirar uma bela soneca e te dar uma hora de tranqüilidade.

Manta(s)
- Leve pelo menos uma, de acordo com o clima. Um edredom leve pode servir de tapete ou colchão para o bebê ficar no chão.

Sacos plásticos
- Carregue vários, para guardar fraldas sujas, roupas molhadas, babadores melecados, sapatos cheios de areia e lama etc.
Pomada antiassaduras

Lencinhos umedecidos
- Podem ser substituídos por fraldas de pano limpas ou quadradinhos de algodão, mais uma garrafinha de água para molhá-los na hora.

Sabonete líquido
- É melhor levar aquele a que seu filho está acostumado. Se ele tiver pele seca, leve também um hidratante.

Lenços de papel
- Procure na farmácia embalagens pequenas, para levar na bolsa.

Chupetas extras
- Se seu filho usar.
Roupas
- Duas trocas por dia. Pense em "camadas" para agasalhar seu filho, em vez de levar casacos pesados (a menos que você esteja indo para um lugar muito frio).

Lençóis e toalhas
- A menos que você esteja indo para um hotel, ou para a casa de um parente que vá oferecer esses itens. Mesmo assim, vale a pena levar algumas toalhas de tecido de fralda, mais macias.

Babadores
- Dê preferência aos de plástico, que podem ser limpos com um pano úmido.

Mamadeiras
Lavador de mamadeiras
- Você pode levar um esterilizador de microondas se tiver acesso a um aparelho desses durante a viagem. Senão, apenas escalde as mamadeiras com água quente ou fervendo.
Chapéus e bonés para protegê-lo do sol

Filtro solar (FPS de pelo menos 30), repelentes e/ou mosquiteiro
- Siga a orientação do pediatra para o uso desses produtos. Se ele liberar, leve inseticidas também para combater mosquitos nos ambientes.

Remédios básicos
- Termômetro, antitérmico, antigases (leia nosso artigo sobre a farmacinha doméstica).

Cópia da certidão de nascimento do bebê e carteirinha do plano de saúde
- Leve também o telefone do pediatra e do plano de saúde, se tiver. Em viagens para o exterior, é necessário o passaporte do bebê.

Comida, fórmula, água e talvez suco
- Leve mais do que o necessário para o trajeto, pois sempre pode haver imprevistos.

Colher e copinho preferido
- Para dar um remédio, ou um potinho de comida, ou raspar uma maçã. O copo também pode facilitar na hora de dar sucos ou água

Lampadinha
- Para trocas de fralda e mamadas no meio da noite, em um lugar desconhecido que pode ser muito escuro.

Canguru ou sling
- Se você tiver. São leves, não ocupam espaço e aliviam seus braços na hora do colo.

Piscininha inflável
- Para usar como banheira (pode ser substituída por uma bacia grande que já esteja no local) ou para refrescar o bebê na praia ou na piscina.

Berço desmontável
- Se não houver lugar para o bebê dormir. Outra opção, para viagens curtas, é deixá-lo dormir junto com vocês.

Carrinho
- De preferência do tipo guarda-chuva, leve e que não ocupe muito espaço.

O ideal mesmo é escolher um hotel que tenha a infra-estrutura adequada para receber um bebê. Alguns hotéis dispõem de copa da mamãe, com tudo que você precisa pra preparar a comidinha dele, tem berçário pra vocês descansar um pouco, berço, carinho de bebê, enfim tudo que precisa, sem ter que carregar sua casa para um hotel.


Fonte: Baby Center






Ser Pedagogo

Ser Pedagogo não é apenas ser Professora, Mestre, Tia, Coordenadora, Supervisora, Orientadora, Dona de escola.
É mais do que isso.
É ser Responsável.
Ser Pedagogo é ter coragem de enfrentar uma sociedade deturpada, equivocada sem valores morais nem princípios.
Ser Pedagogo é ser valente, pois sabemos das dificuldades que temos em nossa profissão em nosso dia a dia.
Ser Pedagogo é saber conhecer seu caminho, sua meta, e saber atingir seus objetivos.
Ser Pedagogo é saber lidar com o diferente, sem preconceitos, sem distinção de cor, raça, sexo ou religião.
Ser Pedagogo é ter uma responsabilidade muito grande
nas mãos.
Talvez até mesmo o futuro...
Nas mãos de um Pedagogo concentra- se o futuro de muitos médicos, dentistas, farmacêuticos, engenheiros, advogados, jornalistas, publicitários ou qualquer outra profissão...
Ser Pedagogo é ser responsável pela vida, pelo caminho de cada um destes profissionais que hoje na faculdade e na sociedade nem se quer lembram que um dia passaram pelas mãos de um Pedagogo.
Ser Pedagogo é ser mais que profissional, é ser alguém que acredita na sociedade, no mundo, na vida.
Ser Pedagogo não é fácil, requer dedicação, confiança e perseverança.
Hoje em dia ser Pedagogo em uma sociedade tão competitiva e consumista não torna-se uma profissão muito atraente, e realmente não é.
Pois os valores, as crenças, os princípios, os desejos estão aquém do intelecto humano.
Hoje a sociedade globalizada está muito voltada para a vida materialista.
As pessoas perderam- se no caminho da dignidade e optaram pelo atalho da competitividade, é triste pensar assim, muito triste pois este é o mundo dos nossos filhos, crianças que irão crescer e tornar- se adultos.
Adultos em um mundo muito poluído de idéias e sentimentos sem razão.
Adultos que não sabem o que realmente são.
Alienados, com interesses voltados apenas pelo Ter e não pelo Ser.

Ser Pedagogo é ter a missão de mudar não uma Educação retorcida, mas ser capaz de transformar a sociedade que ainda está por vir.
Pode ser ideologia pensar assim, mas como Pedagogos temos a capacidade de plantar hoje nesta sociedade tão carente de valores, sementes que um dia irão florescer.
E quem sabe essa mesma sociedade que hoje é tão infértil possa colher os frutos que só a Pedagogia pode dar.