sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Desejos na Gravidez



Eles existem e devem ser levados à sério pelas gestantes e familiares

Muitos perguntam se os desejos na gravidez ocorrem de verdade ou é apenas superstição.
Apesar de muitas pessoas acharem que o desejo na gravidez não passa de um capricho da mulher, existem fatores que explicam o fenômeno que acontece geralmente no inicio da gestação.
O desejo na gravidez é causado por alguns fatores:
Principalmente na primeira gravidez, muitas mulheres ficam mais sensíveis e chorosas, podendo até apresentar regressão psicológica, ficam infantilizados querendo consumir alimentos que comiam na infância ou aqueles que não têm muito acesso.
O HGC (gonadotrofina coriônica humana) e a progesterona, hormônios que regulam as funções da gravidez, alteram o organismo e o apetite da grávida.

Mas fique tranqüila, se o desejo não for satisfeito, não tem problema algum. O seu bebê não nascerá com a aparência do alimento desejado ou com alguma característica que lembre. O desejo não satisfeito não afetará a saúde do bebê.

De qualquer maneira, não custa muito consultar uma nutricionista ou conversar com seu médico sobre o assunto. Ele poderá lhe sanar as dúvidas.

Desejos de coisas estranhas que podem ser prejudiciais podem significar uma deficiência de algum tipo de nutriente, como por exemplo: o desejo de gelo pode significar deficiência em ferro; o desejo por chocolate, que é muito comum, pode significar necessidade de vitaminas da classe B. No entanto, se a grávida sentir desejo por barro ou terra deve consultar o seu médico. Desejos estranhos como por pasta dos dentes, grãos de café e outras substâncias prejudiciais devem ser relatados ao médico pois podem significar anemia, e ele poderá recomendar um suplemento adicional.

Apesar de real, o desejo na gravidez pode ser amenizado quando a gestante se alimenta de maneira adequada, dessa forma dificilmente ocorrerá carência de certos nutrientes ou aumento exagerado de apetite, pois a cada 2 ou 3 horas estará consumindo pequenas porções de alimentos.
Muitas grávidas simplesmente cedem aos desejos, no entanto isto não significa que se sentir vontade de comer uma torta trufada de chocolate, tenha de comer uma inteira. Optar por uma dose pequena pode ser a solução para lidar com os desejos.
Não se sabe ao certo o porquê de surgirem desejos durante a gravidez, no entanto sabe-se que esta situação é mais uma regra do que uma exceção. Especula-se que seja pelo fato do corpo necessitar de trabalhar a dobrar para produzir um bebê saudável, por isso os desejos podem apenas significar a necessidade de ingerir mais calorias. No entanto, existem alguns tipos de desejos que podem significar necessidades reais, como uma mãe vegetariana ter desejos por carne. Poderá também desejar alimentos que nunca gostou.

Mas fique tranqüila, se o desejo não for satisfeito, não tem problema algum. O seu bebê não nascerá com a aparência do alimento desejado ou com alguma característica que lembre. O desejo não satisfeito não afetará a saúde do bebê.
De qualquer maneira, não custa muito consultar uma nutricionista ou conversar com seu médico sobre o assunto. Ele poderá lhe sanar as dúvidas.

Ser Pedagogo

Ser Pedagogo não é apenas ser Professora, Mestre, Tia, Coordenadora, Supervisora, Orientadora, Dona de escola.
É mais do que isso.
É ser Responsável.
Ser Pedagogo é ter coragem de enfrentar uma sociedade deturpada, equivocada sem valores morais nem princípios.
Ser Pedagogo é ser valente, pois sabemos das dificuldades que temos em nossa profissão em nosso dia a dia.
Ser Pedagogo é saber conhecer seu caminho, sua meta, e saber atingir seus objetivos.
Ser Pedagogo é saber lidar com o diferente, sem preconceitos, sem distinção de cor, raça, sexo ou religião.
Ser Pedagogo é ter uma responsabilidade muito grande
nas mãos.
Talvez até mesmo o futuro...
Nas mãos de um Pedagogo concentra- se o futuro de muitos médicos, dentistas, farmacêuticos, engenheiros, advogados, jornalistas, publicitários ou qualquer outra profissão...
Ser Pedagogo é ser responsável pela vida, pelo caminho de cada um destes profissionais que hoje na faculdade e na sociedade nem se quer lembram que um dia passaram pelas mãos de um Pedagogo.
Ser Pedagogo é ser mais que profissional, é ser alguém que acredita na sociedade, no mundo, na vida.
Ser Pedagogo não é fácil, requer dedicação, confiança e perseverança.
Hoje em dia ser Pedagogo em uma sociedade tão competitiva e consumista não torna-se uma profissão muito atraente, e realmente não é.
Pois os valores, as crenças, os princípios, os desejos estão aquém do intelecto humano.
Hoje a sociedade globalizada está muito voltada para a vida materialista.
As pessoas perderam- se no caminho da dignidade e optaram pelo atalho da competitividade, é triste pensar assim, muito triste pois este é o mundo dos nossos filhos, crianças que irão crescer e tornar- se adultos.
Adultos em um mundo muito poluído de idéias e sentimentos sem razão.
Adultos que não sabem o que realmente são.
Alienados, com interesses voltados apenas pelo Ter e não pelo Ser.

Ser Pedagogo é ter a missão de mudar não uma Educação retorcida, mas ser capaz de transformar a sociedade que ainda está por vir.
Pode ser ideologia pensar assim, mas como Pedagogos temos a capacidade de plantar hoje nesta sociedade tão carente de valores, sementes que um dia irão florescer.
E quem sabe essa mesma sociedade que hoje é tão infértil possa colher os frutos que só a Pedagogia pode dar.