quarta-feira, 28 de julho de 2010

Como incentivar as crianças a se sentirem bem e terem auto estima


As crianças podem ser cruéis. Xingando, dizendo palavras ofensivas uns aos outros ou fazendo comentários depreciativos. Isso pode afetar desenvolvimento da criança agredida e agressora.
Como adulto você tem a capacidade processar comentários indelicados feitos para ou sobre você, não vão te afeta profundamente. Mas, com as crianças é diferente, ela é um ser humano em construção.

Como incentivar a criança a se sentir bem?
Estas dez sugestões podem ajudar nesse esforço.

Sentindo-se bem sobre si mesmo significa simplesmente gostar ou acreditar em suas habilidades. Isso deve ser desenvolvido com amor e carinho para os filhos, o que reforçará a importância que ele tem em sua vida. Eles se vêem através de nossos olhos à medida que crescem. Ter uma família solidária e amorosa vai ajudá-los a desenvolver e manter esta vital auto-estima.

1. Diga aos seus filhos que você ama-os freqüentemente e com sinceridade. Deixe-os saber como você está feliz com a pessoa que está se tornando.

2. Gaste tempo com seu filho. Ouça o que eles têm a dizer. Apóie os seus sonhos, sendo um participante ativo em sua vida. Sua presença mostrará a sua importância, porque o tempo é um bem precioso.

3. Espere o melhor deles sem esperar a perfeição. Você quer e espera os melhores esforços, notas, elogios na escola. Ninguém é perfeito; lembre-se de incentivá-los a buscar, conhecer e descobrir. O incentivo para ser o Melhor de todos, pode causar ansiedade e medo. Isso traz sérias complicações à auto-estima ao invés de incentivá-la.

4. Ter interesse no trabalho escolar de seu filho. Ajudá-los em casa é extremamente fundamental, mas não faça todo o trabalho por eles. É um trabalho deles, você vai apenas apoiá-los.

5. Ao ajudar seu filho com a escola, tente focar mais nas áreas que eles estão com dificuldades. Dê a oportunidade de mostrar seus pontos fortes. Deixe que ele mostre o que aprendeu, todo aprendizado é um caminho, ele vai percorrer aos poucos. Não o questione falando que não sabe o final desse caminho. Deixe-o mostrar o que sabe e elogie cada passo que ele aprendeu.

6. Incentive a ter mais amigos. Faça os amigos de seu filho se sentirem bem vindos e se interesse por eles. Amigos do seu filho em sua casa, também lhe permite ver qual tipo de influência seu filho terá.

7. As crianças querem sentir que têm algo a contribuir, peça para ajudar com as tarefas da família, claro que tarefas de acordo com sua faixa etária. Crianças mais novas podem dobrar roupas limpas ou pôr a mesa para o jantar. As crianças mais velhas podem fazer tarefas que não exigem a sua supervisão. Também é importante para o seu filho ser responsável pela limpeza de seus pertences, incluindo manter seus quartos limpos.

8. Pergunte ao seu filho se precisa de ajuda. Com todas as novas tecnologias hoje em dia, eles provavelmente são melhores do que você em algumas habilidades. Obtendo a sua ajuda em um projeto que exige tecnologia pode aguçar o apetite para um novo hobby, bem como ajudá-lo com algo importante.

9. Permita que seu filho tenha a oportunidade de falhar. As crianças aprendem habilidades de resolução de problemas por descobrirem as coisas por si mesmas. Se você resolver problemas do seu filho, eles não vão aprender essas habilidades. Não digo só problemas matemáticos, mas todos os problemas, se ele brigar com um colega, escute-o. Se estiver converse sobre o erro e incentive a pedir desculpas. Não vá brigar com o colega ou pior, a mãe do colega de seu filho.

10. Comemore suas conquistas e sucessos, incentive com reforço positivo. Certifique-se, no entanto, que o elogio é verdadeiro.

As crianças, como adultos, querem saber se são aceitos e apreciados por aqueles que amam. Após algumas destas sugestões, você pode aprender como incentivar as crianças se sentirem bem sobre si mesmos. Uma vez que você aprendeu, não se esqueça de colocar as sugestões em prática e ver a auto estima do seu filho.
Vivemos em um mundo tão complicado, lutamos a cada dia para ser o Melhor em tudo. Vivemos em uma ansiedade para conquistar tudo. Parece que só seremos felizes completamente se tivemos tudo.

Mas o tudo que precisamos é ser feliz com o que temos.

Ser Pedagogo

Ser Pedagogo não é apenas ser Professora, Mestre, Tia, Coordenadora, Supervisora, Orientadora, Dona de escola.
É mais do que isso.
É ser Responsável.
Ser Pedagogo é ter coragem de enfrentar uma sociedade deturpada, equivocada sem valores morais nem princípios.
Ser Pedagogo é ser valente, pois sabemos das dificuldades que temos em nossa profissão em nosso dia a dia.
Ser Pedagogo é saber conhecer seu caminho, sua meta, e saber atingir seus objetivos.
Ser Pedagogo é saber lidar com o diferente, sem preconceitos, sem distinção de cor, raça, sexo ou religião.
Ser Pedagogo é ter uma responsabilidade muito grande
nas mãos.
Talvez até mesmo o futuro...
Nas mãos de um Pedagogo concentra- se o futuro de muitos médicos, dentistas, farmacêuticos, engenheiros, advogados, jornalistas, publicitários ou qualquer outra profissão...
Ser Pedagogo é ser responsável pela vida, pelo caminho de cada um destes profissionais que hoje na faculdade e na sociedade nem se quer lembram que um dia passaram pelas mãos de um Pedagogo.
Ser Pedagogo é ser mais que profissional, é ser alguém que acredita na sociedade, no mundo, na vida.
Ser Pedagogo não é fácil, requer dedicação, confiança e perseverança.
Hoje em dia ser Pedagogo em uma sociedade tão competitiva e consumista não torna-se uma profissão muito atraente, e realmente não é.
Pois os valores, as crenças, os princípios, os desejos estão aquém do intelecto humano.
Hoje a sociedade globalizada está muito voltada para a vida materialista.
As pessoas perderam- se no caminho da dignidade e optaram pelo atalho da competitividade, é triste pensar assim, muito triste pois este é o mundo dos nossos filhos, crianças que irão crescer e tornar- se adultos.
Adultos em um mundo muito poluído de idéias e sentimentos sem razão.
Adultos que não sabem o que realmente são.
Alienados, com interesses voltados apenas pelo Ter e não pelo Ser.

Ser Pedagogo é ter a missão de mudar não uma Educação retorcida, mas ser capaz de transformar a sociedade que ainda está por vir.
Pode ser ideologia pensar assim, mas como Pedagogos temos a capacidade de plantar hoje nesta sociedade tão carente de valores, sementes que um dia irão florescer.
E quem sabe essa mesma sociedade que hoje é tão infértil possa colher os frutos que só a Pedagogia pode dar.