terça-feira, 26 de outubro de 2010

"NÃO HÁ SABER MAIOR OU SABER MENOR. EXISTEM SABERES DIFERENTES."

TEXTO REFLEXÃO

 "NÃO HÁ SABER MAIOR OU SABER MENOR. EXISTEM SABERES DIFERENTES." Paulo Freire




"Em um largo rio, de difícil travessia, havia um barqueiro que atravessava as pessoas de um lado para o outro. Em uma das viagens, iam um advogado e uma professora.
Como quem gosta de falar muito, o advogado pergunta ao barqueiro:
-Companheiro, você entende de leis?
- Não.
 Respondeu o barqueiro.
E o advogado compadecido:
- É pena, você perdeu metade da vida.
A professora muito social entra na conversa:
- Seu barqueiro, você sabe ler e escrever?
- Também não. Respondeu o barqueiro.
- Que pena! Condói-se a mestra.
-Você perdeu metade de sua vida!

Nisso chega uma onda bastante forte e vira o barco.
O barqueiro preocupado, pergunta:
- Vocês sabem nadar?
- Não! Responderam eles rapidamente.


Então é uma pena - Conclui o barqueiro. Vocês perderam toda a vida." (Autor desconhecido)



Refletir sobre a importância de todas as profissões. Enfatizando que nenhuma é mais importante que a outra. E sim que uma complementa a outra com seus saberes diferentes para a sociedade num todo."

2 comentários:

  1. Aqui onde moro existem certos profissionais que se acham "superiores" porque tem um nível intelectual supostamente maior do que a população em geral. Considero isso o pior dos crimes contra a boa educação, pois nem todos tem a oportunidade ou a vontade de estudar tanto assim e isso não os faz pessoas menores, pelo contrário. Todos tem algo a ensinar, basta que tenhamos humildade suficiente para escutá-los.
    Bj
    Adri

    ResponderExcluir
  2. Não é somente aí não, todos os lugares estão assim. rsrsrs
    Vivemos em um país que não aprendeu a se respeitar, por qualquer motivo as pessoas se acham superiores.
    Obrigada pelo comentário!! Adoro quando passa por aqui hehehe
    Bjussss

    ResponderExcluir

O que tem a dizer?

Ser Pedagogo

Ser Pedagogo não é apenas ser Professora, Mestre, Tia, Coordenadora, Supervisora, Orientadora, Dona de escola.
É mais do que isso.
É ser Responsável.
Ser Pedagogo é ter coragem de enfrentar uma sociedade deturpada, equivocada sem valores morais nem princípios.
Ser Pedagogo é ser valente, pois sabemos das dificuldades que temos em nossa profissão em nosso dia a dia.
Ser Pedagogo é saber conhecer seu caminho, sua meta, e saber atingir seus objetivos.
Ser Pedagogo é saber lidar com o diferente, sem preconceitos, sem distinção de cor, raça, sexo ou religião.
Ser Pedagogo é ter uma responsabilidade muito grande
nas mãos.
Talvez até mesmo o futuro...
Nas mãos de um Pedagogo concentra- se o futuro de muitos médicos, dentistas, farmacêuticos, engenheiros, advogados, jornalistas, publicitários ou qualquer outra profissão...
Ser Pedagogo é ser responsável pela vida, pelo caminho de cada um destes profissionais que hoje na faculdade e na sociedade nem se quer lembram que um dia passaram pelas mãos de um Pedagogo.
Ser Pedagogo é ser mais que profissional, é ser alguém que acredita na sociedade, no mundo, na vida.
Ser Pedagogo não é fácil, requer dedicação, confiança e perseverança.
Hoje em dia ser Pedagogo em uma sociedade tão competitiva e consumista não torna-se uma profissão muito atraente, e realmente não é.
Pois os valores, as crenças, os princípios, os desejos estão aquém do intelecto humano.
Hoje a sociedade globalizada está muito voltada para a vida materialista.
As pessoas perderam- se no caminho da dignidade e optaram pelo atalho da competitividade, é triste pensar assim, muito triste pois este é o mundo dos nossos filhos, crianças que irão crescer e tornar- se adultos.
Adultos em um mundo muito poluído de idéias e sentimentos sem razão.
Adultos que não sabem o que realmente são.
Alienados, com interesses voltados apenas pelo Ter e não pelo Ser.

Ser Pedagogo é ter a missão de mudar não uma Educação retorcida, mas ser capaz de transformar a sociedade que ainda está por vir.
Pode ser ideologia pensar assim, mas como Pedagogos temos a capacidade de plantar hoje nesta sociedade tão carente de valores, sementes que um dia irão florescer.
E quem sabe essa mesma sociedade que hoje é tão infértil possa colher os frutos que só a Pedagogia pode dar.