terça-feira, 20 de outubro de 2009

É importante ter "A Festa"?


A festa de aniversário não é apenas um meio de mostrar ao seu filho que pode ganhar presentes e realizar festa para outras pessoas.
O aniversário é um acontecimento de extrema importância para uma criança, pelo qual espera impaciente e ansiosa durante meses. Deseja convidar amiguinhos para com eles passar momentos muito especiais.
Estamos vivendo uma era de Pequenos Burgueses, a mídia "impõe" por meio de brinquedos, brincadeiras, jogos, etc. a cultura de mundo extremamente capitalista. É o caso de Barbies lindas e belas, casas e mansões em miniatura, carros importados de brinquedos e se for reparar com um olhar crítico e não fantasioso nos comerciais da tv para esses produtos, veremos que o texto induz a criança a ter um pensamento que somente aquilo é o bom, é o correto. A mesma coisa que comerciais de bebidas faz com os adultos.

O consumismo desenfreado e a inversão de valores atingiram a menor idade.

Dei uma pincelada nesse assunto para abrir campo da verdadeira importancia da festa de aniversário.

Infelizmente muitas crianças não tem condições de ter nem o bolo mais simples em seu aniversário, deixando essa data passar sempre sem importancia até a vida adulta.

Devemos mostrar essa realidade para nossas crianças, claro que sem os exageros que ouvimos a vida inteira de nossos pais:

- Tá vendo, você não dá valor ao que tem, ele não tem nada!

Quem nunca ouviu isso?

Os pais, professores, avós, tios, adultos em geral querem impor moral da maneira mais errada.

- Aceita e pronto! É regra!

Não é isso que queremos, aceitar algo porque tem que ser aceito. Existem tantos valores a desenvolver em uma festa de aniversário.


O faça você mesmo é uma maneira de unir mãe e filho, um tempo que terão juntos com colaboração, coletividade, discussões e acordos. Isso é extremamente importante para a criança. Talvez para alguns adultos não seja, pois é bem mais fácil comprar tudo pronto e acabar de vez com essa "obrigação" do aniversário do filho. Mas a criança é pura, repleta de esperança e aberta para aprender. Então cabe ao adulto ensinar os valores, porém infelizmente muitos desses valores não ensinados e não serão na vida adulta, infelizmente o tempo não será recuperado.

Enquanto criança aprendemos valores, a maioria das vezes, no coletivo, com os pais, por meio de brincadeiras, atividades prazerosas, etc. e na vida adulta adquirimos valores de maneira mais dolorosa. Aprender com a vida não é tão doce assim.

A festa é um momento para expor as idéias e gostos do seu filho. Pode se usar de temas de tv, desenhos, ídolos, gostos, preferências.

É importante mostrar a criança que se faz festa sem dinheiro, mas nunca sem amigos.
Como mostra no vídeo do Chaves com o Episódio " A festa de aniversário do Kiko". Kiko é um menino mimado e a mãe contribui para o seu egoísmo e egocentrismo.
O programa Chaves é de humor, acho engraçado pelo fato de passar valores duvidosos.

É o caso do diálogo de Kiko com sua mãe. Kiko quer convidar a vizinha Chiquinha para sua festa, mas a mãe diz que não é para convidar crianças de outro nível (sendo que são vizinhos, portanto têm o mesmo nível), Kiko diz que quer bastante crianças em sua festa e acende uma esperança de em sua mãe de que o filho é caridoso, porém o que ele quer são os presentes. Quanto mais crianças mais presentes.

Festa, aniversario, chá, etc. Faça você mesmo!

Eu lembro da minha infância com muito carinho, não me lembro de todos os meus aniversários, mas sei que nenhum deles passou em branco.
Alguns tiveram a decoração com os temas que gostava na época, outros não, mesmo assim minha mãe colocava a mão na massa e não deixava  um dia tão especial sem brilho.
E conto para vocês, tudo que é feito por nossa mãe tem um sabor muito mais especial!!!
Vasculhando por aí, encontrei um site muito legal!
Disney é um tema que nos segue por anos e passa por gerações. Disney realmente é o mundo da fantasia, um mundo que encanta pessoas de 0 à 99 anos.
Quem não foi em uma festinha com algum tema da Disney? Mesmo pequena, em casa, no buffet, na escola?
E quem teve, nos conte.
No site http://www.tv.disney.go.com/encontrei várias idéias para festas infantis e sei que servirá para muita festinha adulta rsrs.

Faça você mesmo aqui tem as informações desses lindinhos prendedores de guardanapos e se você tiver uma ótima impressora melhor ainda!
Enfeite o chá da sua princesa, olha que fácil e lindinho.
Aqui tem a Tea Decoration

Lembrancinha, canudinho personalizado, lápis personalizado, essa pode ser uma idéia.
Marque o lugar dos amiguinhos da festa, as crianças vão se sentir importantes e vão adorar saber que têm um lugar especial.


É muito bom fazer as coisinhas da festinha, as crianças vão adorar e peça ajuda à elas para planejar, organizar e executar a festa, pois delas.

Prince Party







Os meninos também quer o aniversário bem "a cara deles".



Princess Party










Festa, festa, festa!!!
Crianças adoram festas, ainda mais quando se trata de uma festa somente para elas.
As crianças ficam ansiosas quando está chegando a data de seu aniversário, crescer faz parte da vida e para elas cada ano que passa é uma conquista enorme, não pode ser ignorada.
Vi em algum site essas fotos, guardei e hoje vou compartilhar com vocês.
Essas são para festa de meninas.

Decorando o cantinho

Rastro de tinta - Quarto com o tema Esporte - http://www.rastrodetinta.com.br


Estilo Provençal na Art de L´ange www.artdelange.com.br
Rua Doutor Melo Alves, 276 - Jardins
São Paulo - SP







Casa Cor Paraná 2008 - Kethen Ribas Durki




O quartinho do bebê é um cuidado e um momento especial para a mamãe.
Sempre converso sobre esse assunto com algumas amigas. Rsrs.
Existe um leque de opções para decorar o quartinho do bebê, a mamãe consegue reconhecer a personalidade do seu pequeno e muitas vezes passa a decoração do seu quartinho.
Não enfeite demais o quarto, o excesso traz confusão visual e acúmulo de pó.

Tem alguém aí!!?


Tem!
Tem algo novo dentro de mim, sinto algo crescer, o afeto aumentou, estou mais sensível, me emociono com qualquer coisa...
O que será isso?
É a magia de Deus, o milagre da vida, o momento mais sublime, é a Gravidez.

Eu ainda não tenho filhos, mas sonho com esse momento mágico.

Me emociono ao ver minhas amigas de infância, as que brincaram e cresceram comigo, cuidando de seus bebês.
É lindo vê-las contando com um enorme brilho no olhar como souberam da notícia, a primeira vez que ele mexeu, quando nasceu...
Deve ser uma expectativa para sentir o primeiro "chute". Esse momento é especial para reforçar o vínculo mãe e filho.
Tenho uma amiga que sempre lê, canta e coloca músicas para a filha, a filha fica com o olho bem aberto prestando atenção em tudo e segundo ela, a bebê sentia quando ela cantava, conversava ou lia mesmo antes de nascer.

Será que é coisa de mãe? Isso é inventado? Os bebês mesmo na barriga da mamãe conseguem sentir e reagir à certas sensações?

Os médicos obstetras consideram a primeira semana da gestação aquela que inicia o ciclo menstrual que resulta na gravidez, ou seja, o primeiro dia da última menstruação.
A mamãe não sente, mas o seu bebê pode estar mexendo a partir da décima semana de vida. Antes poderia estar se mexendo, mas não havia esboço dos braços e pernas.
A barriga da mamãe é um espaço quentinho e protegido, porém em sua barriga não é um mundo isolado. Antes do bebê nascer pode sentir e escutar o que se passa com a mamãe. As conversas de mamãe para filhinho são ouvidas e esses momentos são importantes para o desenvolvimento dele e, acredite, até no comportamento que terá no futuro.
Falar, acariciar a barriga, cantar e ouvir músicas, são gestos percebidos pelos bebês ainda no útero. Esses momentos passam ao pequenino a sensação de tranquilidade e segurança. Criam um vínculo ainda mais próximo com a mãe e o mundo que a cerca. Só isso já seria o bastante para dar toda a atenção para a barriga.
Quem já ouviu falar no efeito chamado Mozart?
Estudos comprovam que a mamãe que ouve música clássica durante a gestação, está contribuindo para o desenvolvimento do cérebro de seu bebê.
Os benefícios podem ser notados mesmo antes dele nascer. Ainda na barriga, o bebê responde à mãe de uma forma muito especial. Os batimentos cardíacos ficam mais calmos, ele se movimenta, pisca e faz o movimento de sucção como se estivesse mamando quando a mãe canta. Não há prazo certo para começar. Por volta da 16ª semana de vida o ouvido do feto já está formado, e ele pode escutar o que se passa lá fora.
Existe um fato de que a música que a mãe ouvia na gravidez é o único calmante para o recém-nascido que chora muito? É verdade, especialmente depois dos seis meses de gestação, quando a memória implícita já está formada no pequenino.
A música nos seres humanos exerce um imenso pode sobre as emoções, o estado de espírito, até sobre os atos.
Se a música é capaz de transmitir emoções a uma grávida, o mais provável é que o bebé que ela traz dentro da barriga seja contagiado, não só pelos sons, mas também pela sensação de bem estar que esses sons provocam na mãe.
A música serve como elo de ligação entre o mundo uterino e o mundo exterior.

Vamos cantar sempre!!!

Ser Pedagogo

Ser Pedagogo não é apenas ser Professora, Mestre, Tia, Coordenadora, Supervisora, Orientadora, Dona de escola.
É mais do que isso.
É ser Responsável.
Ser Pedagogo é ter coragem de enfrentar uma sociedade deturpada, equivocada sem valores morais nem princípios.
Ser Pedagogo é ser valente, pois sabemos das dificuldades que temos em nossa profissão em nosso dia a dia.
Ser Pedagogo é saber conhecer seu caminho, sua meta, e saber atingir seus objetivos.
Ser Pedagogo é saber lidar com o diferente, sem preconceitos, sem distinção de cor, raça, sexo ou religião.
Ser Pedagogo é ter uma responsabilidade muito grande
nas mãos.
Talvez até mesmo o futuro...
Nas mãos de um Pedagogo concentra- se o futuro de muitos médicos, dentistas, farmacêuticos, engenheiros, advogados, jornalistas, publicitários ou qualquer outra profissão...
Ser Pedagogo é ser responsável pela vida, pelo caminho de cada um destes profissionais que hoje na faculdade e na sociedade nem se quer lembram que um dia passaram pelas mãos de um Pedagogo.
Ser Pedagogo é ser mais que profissional, é ser alguém que acredita na sociedade, no mundo, na vida.
Ser Pedagogo não é fácil, requer dedicação, confiança e perseverança.
Hoje em dia ser Pedagogo em uma sociedade tão competitiva e consumista não torna-se uma profissão muito atraente, e realmente não é.
Pois os valores, as crenças, os princípios, os desejos estão aquém do intelecto humano.
Hoje a sociedade globalizada está muito voltada para a vida materialista.
As pessoas perderam- se no caminho da dignidade e optaram pelo atalho da competitividade, é triste pensar assim, muito triste pois este é o mundo dos nossos filhos, crianças que irão crescer e tornar- se adultos.
Adultos em um mundo muito poluído de idéias e sentimentos sem razão.
Adultos que não sabem o que realmente são.
Alienados, com interesses voltados apenas pelo Ter e não pelo Ser.

Ser Pedagogo é ter a missão de mudar não uma Educação retorcida, mas ser capaz de transformar a sociedade que ainda está por vir.
Pode ser ideologia pensar assim, mas como Pedagogos temos a capacidade de plantar hoje nesta sociedade tão carente de valores, sementes que um dia irão florescer.
E quem sabe essa mesma sociedade que hoje é tão infértil possa colher os frutos que só a Pedagogia pode dar.